Semalt - Como raspar dados de sites no Excel

Foi provado repetidamente que os dados devem estar no centro de qualquer tomada de decisão. Como tal, as empresas precisam ficar à frente dessa confusão, desenvolvendo métodos eficientes de coleta desses dados. Para começar, existem vários métodos de coleta de dados de sites. E todos eles são importantes, embora em graus variados, porque cada processo tem seus altos e baixos.

Para que um escolha um método em detrimento dos outros, é necessário analisar primeiro o tamanho do projeto e decidir se o processo desejado atenderá adequadamente aos seus requisitos. Vamos seguir em frente e examinar alguns desses métodos de mineração de dados de sites.

1. Obtenha um software de raspagem premium

Embora isso atrapalhe o seu desempenho, eles têm um desempenho excelente, especialmente em grandes projetos. Isso ocorre porque a maioria desses programas passou por anos de desenvolvimento e as empresas que os possuem investiram pesadamente no desenvolvimento de código e na depuração. Com esse software, você estará livre para configurar todos os parâmetros desejados e obter acesso a ferramentas avançadas de rastreamento.

Esses programas também permitem o uso de vários meios de exportação de conteúdo, de JSON para planilhas do Excel. Portanto, você não terá problemas para transferir seus dados raspados para ferramentas de análise.

2. Consulta da Web no Excel

O Excel oferece uma ferramenta bacana chamada consulta da Web que permite obter dados externos da Web. Para iniciá-lo, navegue até Dados> Obter dados externos> Da Web, isso abrirá a janela "nova consulta da Web". Insira o site desejado na barra de endereço e a página será carregada automaticamente.

E fica ainda melhor: a ferramenta reconhece automaticamente dados e tabelas e mostra ícones amarelos contra esse conteúdo. Você pode então marcar o apropriado e pressionar import para iniciar a extração de dados. A ferramenta irá organizar os dados em colunas e linhas. Embora esse método seja perfeito para rastrear uma única página, ele é limitado em termos de automação, pois você terá que repetir o processo para cada página. Além disso, o raspador não pode recuperar informações como números de telefone ou e-mails, pois elas nem sempre são fornecidas na página.

3. Use bibliotecas Python / Ruby

Se você conhece essas linguagens de programação, pode experimentar uma das muitas bibliotecas de coleta de dados existentes. Isso permitirá que você use consultas e decida como seus dados serão salvos. Nesse caso, você pode usar as bibliotecas CSV para exportar o conteúdo para arquivos CSV, permitindo uma troca fácil entre diferentes projetos, mantendo a compatibilidade.

4. Use uma das muitas extensões de navegador de raspagem da Web disponíveis

Diferentemente do software convencional, essas ferramentas exigem apenas que você tenha um navegador atualizado para trabalhar. Eles também são fáceis de usar e altamente recomendados para pequenos projetos de raspagem, porque a maioria deles é gratuita e terá um bom desempenho. Eles também oferecem diferentes modos de exportação de dados, de arquivos CSV para feeds JSON.